Rio terá Olimpíada Carioca de Matemática

A cidade que já sediou os Jogos Olímpicos passa a ter também uma olimpíada de matemática para chamar de sua, graças a uma parceria do IMPA com a prefeitura do Rio de Janeiro. A Olimpíada Carioca de Matemática (OCM) foi lançada oficialmente nesta quarta-feira (11), em cerimônia na Escola Municipal de Gonçalves Dias, São Cristóvão, com as presenças do diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, do prefeito da cidade, Eduardo Paes, e do secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha. 

O IMPA será responsável por elaborar todas as provas da competição, que começa já neste ano e quer engajar estudantes cariocas na disciplina, além de buscar novos talentos nas escolas da prefeitura do Rio. A OCM vai alcançar cerca de 1.000 escolas da cidade.

Poderão participar da prova todos os alunos do 2º ano até o 9º ano de escolas da rede municipal do Rio. Eles serão divididos em quatro níveis, embora cada ano tenha sua própria premiação. A OCM vai distribuir medalhas de ouro para 5% dos alunos, de prata para 10% deles e bronze para 15% dos participantes, além de menção honrosa para outros 20%. 

Viagem à Disney e à Nasa

Além das medalhas, cinco meninas e cinco meninos em cada ano receberão uma premiação especial. Os 40 ganhadores a partir do 6ª ano vão ter direito a uma viagem de estudo à sede da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, e aos parques da Disney World, em Orlando, na Flórida, em julho do ano que vem. Os dez melhores alunos de cada ano a partir do 2º ano ganharão ainda um computador portátil e um curso de programação. 

“O IMPA tem enorme satisfação e orgulho em estar associado a esta iniciativa da prefeitura do Rio de Janeiro em prol da educação. O sucesso da OBMEP comprova que olimpíadas de matemática são um instrumento poderoso para a descoberta de talentos e o incentivo à aprendizagem, realçando o caráter lúdico dessa aprendizagem. A experiência da OCM também será muito útil para o IMPA em seu esforço para estender a OBMEP para os anos iniciais”, disse Viana.

Divulgação/ Prefeitura do Rio

 

O IMPA foi peça-chave na elaboração da competição. A prefeitura usou como referências a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) e a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM).

“[A OBMEP] é uma política pública educacional que deu certo, que mostra resultados, ampara, ajuda, conecta e, acima de tudo, mostra para a garotada que dá para sonhar através do caminho do conhecimento”, disse na cerimônia o secretário de Educação, Renan Ferreirinha, multimedalhista com participação em seis edições da OBMEP. “A OBMEP foi o que abriu meus horizontes além daquilo que era exposto”, contou. 

Assim como a OBMEP, a OCM acontecerá em duas fases. A diferença é que, na olimpíada carioca, a primeira fase não será uma prova, mas a avaliação do desempenho dos alunos em sala de aula ao longo do 3º bimestre. Os classificados nesse critério passam para a segunda fase, opcional, que é quando os estudantes farão a prova elaborada pelo IMPA. Na primeira edição, que começa neste ano, as provas serão aplicadas em 4 de novembro. Os resultados, segundo o calendário da OCM também divulgado nesta quarta (11), saem até 15 de dezembro.

A OCM também vai oferecer gratificações a professores, diretores e escolas, que receberão um laboratório de marcenaria em 3D. Já os professores e diretores com a maior proporção de alunos premiados vão ser premiados com uma viagem internacional de formação.