Mulheres na Matemática

Mulheres na Matemática

Ainda uma aluna de graduação, a professora Cecília de Souza Fernandez, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF, sentiu pela primeira vez a questão de gênero na Matemática. Isso foi em sua primeira ida ao IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) com sua professora de Introdução à Topologia quando, ao olhar o quadro de docentes da instituição, não encontrou nome feminino algum. Ao questionar sua professora sobre a ausência total de mulheres no quadro da instituição, a resposta dada foi “isso eu não sei lhe responder”.

De fato, uma resposta para a questão de gênero na Matemática é difícil de ser dada, pois muitos fatores parecem contribuir para a baixa representatividade feminina na área.

Passados quase 30 anos, Cecília, junto com sua colega e amiga, a professora Ana Maria Luz Fassarella do Amaral, também do Instituto de Matemática e Estatística da UFF, desenvolvem o projeto extensionista “Mulheres na Matemática. Uma das ações do projeto é a criação do site, http://mulheresnamatematica.sites.uff.br, que busca promover a divulgação do trabalho acadêmico-científico realizado por matemáticas; em especial, por matemáticas brasileiras. Essa ação, que dá visibilidade ao trabalho de matemáticas, é uma tentativa de criar modelos a serem seguidos por tantas meninas, que se veem desestimuladas a seguir a carreira de matemático ou carreiras em áreas afins, como engenharia ou ciência da computação, por falta da identificação nessas áreas.

É o primeiro site brasileiro que conta com entrevistas e biografias de matemáticas e que divulga diversos eventos sobre a questão da representatividade de mulheres na Matemática e áreas afins, como Engenharia e Ciência da Computação.