Marcelo Viana vence Prêmio CBMM de Ciência

Marcelo Viana vence Prêmio CBMM de Ciência

O diretor-geral do IMPA, Marcelo Viana, é vencedor da primeira edição do Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia. Instituído pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), o prêmio se propõe a reconhecer e estimular a realização de pesquisas científicas e tecnológicas que produzam impacto no desenvolvimento das ciências no Brasil.

A premiação foi dividida em duas categorias, com a gratificação de R$ 500 mil para o vencedor de cada uma. Viana conquistou o prêmio de Ciência, pelas contribuições durante sua trajetória científica, que elevaram o prestígio do Brasil no cenário internacional.

“Devemos parabenizar a CBMM por este importante prêmio, que reconhece e valoriza o papel da ciência brasileira como motor do desenvolvimento nacional e criadora de riqueza para o Brasil. Acredito que a escolha do meu nome é, acima de tudo, uma homenagem ao progresso notável que a Matemática alcançou no nosso país, e ao seu papel central no conjunto da ciência e tecnologia”, declarou o diretor-geral do IMPA.

Graduado em Matemática pela Universidade do Porto (1984) e doutorado em Sistemas Dinâmicos pelo IMPA (1990), Viana foi vice-presidente da União Internacional de Matemática (IMU), presidente da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), membro do Conselho Deliberativo do CNPq e presidente do comitê organizador do Congresso Internacional de Matemáticos (ICM), realizado no Brasil em 2018. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e detentor de muitas outras distinções acadêmicas, entre as quais o Grande Prêmio Científico Louis D., do Institut de France, uma das mais importantes comendas científicas do mundo, e o Prêmio Anísio Teixeira da Educação Básica, ambos recebidos em 2016.

Na categoria Tecnologia, o contemplado foi João Batista Calixto, pelos esforços na geração de impacto econômico, social e ambiental ao desenvolver aplicações práticas do conhecimento científico.

A cerimônia de premiação ocorrerá em 28 de maio, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

Reprodução: IMPA