Jacob Palis é homenageado na Academia Brasileira de Ciências

Jacob Palis é homenageado na Academia Brasileira de Ciências

Pesquisadores, ex-alunos, amigos e colaboradores se reuniram para celebrar os 80 anos de Jacob Palis na Academia Brasileira de Ciências, na terça-feira (10). O trabalho científico desenvolvido pelo matemático e sua atuação como presidente de várias instituições foram tratados pelos palestrantes. O homenageado acompanhou as apresentações de companheiros de longa data.

“Este é um evento que dignifica a ABC”, disse Luiz Davidovich, presidente da instituição, ao abrir a conferência “Academical Bridges: celebrating Jacob Palis 80th anniversary”. Ao mostrar fotos antigas de Palis ao lado de Maurício Peixoto e Stephen Smale, Davidovich ressaltou que quando o matemático era ainda um recém-formado, já figurava como um modelo para os estudantes do ensino médio. “Jamais poderia imaginar que aquele estudante brilhante viria a se tornar meu amigo de fé.”

Pesquisador emérito do IMPA, Palis presidiu a ABC entre 2007 e 2016. Durante seus três mandatos, realizou mudanças estruturais importantes como a criação das vice-presidências regionais, da categoria de membros afiliados e de membros institucionais. “Ele tem a marca registrada de promover grandes transformações nas instituições das quais participou”, pontuou o atual presidente da ABC.

“Não há a menor chance de eu ser justo com a contribuição do Jacob na minha apresentação”, anunciou Marcelo Viana, diretor-geral do IMPA, no início de sua palestra. “São mais de 40 anos de carreira na área de sistemas dinâmicos, e seria impossível reunir isso em poucas palavras”, acrescentou.

Desde que se tornou pesquisador do IMPA, Palis orientou 41 alunos de doutorado, realizou mais de 70 publicações matemáticas e já trabalhou com 23 coautores. “Jacob é uma destas poucas pessoas cuja vida e trajetória ganham um significado histórico. A marca dele toca a ciência como um todo, em escala mundial.”

O presidente da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), Paolo Piccione, comentou sobre as medidas que Palis tomou como membro da SBM e da União Matemática Internacional (IMU, na sigla em inglês), como a criação das palestras de excelência e a separação de recursos para que matemáticos brasileiros pudessem participar de conferências no exterior. 

Para Jerson Lima, presidente da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ), o homenageado é como um “Midas” da ciência brasileira, transformando tudo o que toca em ouro. “Durante sua presidência na Academia Mundial de Ciências (TWAS, na sigla em inglês), usou as ideias inovadoras implementadas na ABC, encorajando homens e mulheres de todas as partes do mundo a ingressar na carreira científica. Ele provou que talento não tem preferência geográfica, étnica ou de gênero.”

Foi na cerimônia de entrega do Prêmio para Mulheres na Ciência, que conquistou em 2011, que a pesquisadora Viviane Ribeiro Tomaz (UFMG) conheceu o professor. “Ele transmitiu um apoio que não consigo colocar em palavras, falando sobre a importância de mulheres trabalharem na ciência. Quando comecei a minha trajetória acadêmica pensei que seria professora do ensino fundamental. Esta foi a primeira vez que percebi que era uma cientista.”

Nem o surto de coronavírus impediu colegas de participarem da comemoração. Stefano Luzzatto, do Centro Internacional Abdus Salam de Física Teórica (ICTP, em inglês); e Mohamed H.A. Hassan, presidente da TWAS, participaram do evento por Skype. 

Orientado por Palis no pós-doutorado, Luzzatto destacou o que considera um dos traços mais marcantes do pesquisador brasileiro. “Jacob enxerga os alunos como seres humanos antes de matemáticos. Consegue criar uma sinergia entre os estudantes e os orientadores de forma que todos se sintam profundamente envolvidos com a pesquisa. Essa é uma das razões pela qual a escola do IMPA em sistemas dinâmicos é um sucesso mundial.”

Hassan falou sobre a extensa trajetória de Palis na TWAS, elencando três de suas maiores contribuições para a academia. “Ele deu continuidade a projetos importantes de presidentes anteriores, aumentou o suporte a jovens cientistas e transformou a TWAS em uma academia global”, mencionou.

Reprodução: IMPA