Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência

Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência

Em 2015, a Assembleia Geral das Nações Unidas estabeleceu o dia 11 de fevereiro como o Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência, com  o objetivo de incentivar e aumentar a participação de mulheres e meninas na ciência, reforçando o seu importante papel para o desenvolvimento científico e tecnológico.

Este ano, às vésperas do dia 11 de fevereiro, foi divulgado o relatório final do projeto  multidisciplinar “A Global Approach to the Gender Gap in Mathematical, Computing, and Natural Sciences: How to measure it, how to reduce it?”, financiado pelo Conselho Internacional de Ciência: https://gendergapinscience.files.wordpress.com/2020/02/final_report_20200204.pdf

Ao longo de três anos (2017-2019), o projeto investigou o desequilíbrio de gênero nas áreas de STEM por diferentes ângulos e perspectivas, levando em consideração as particularidades de cada área da ciência e região do planeta. Em uma primeira etapa, foram coletadas e analisadas mais de 32.000 respostas de cientistas de todo o mundo a um questionário amplamente divulgado. Em uma segunda etapa, foram investigados padrões de publicações e como eles variam por gênero. Em uma terceira etapa, foi feito um levantamento global de iniciativas para diminuir o desequilíbrio de gênero. A conclusão é que o desequilíbrio de gênero é uma realidade global nas ciências, em particular na matemática. O relatório inclui uma lista de melhores práticas e recomendações direcionadas a professores, pais, instituições educacionais, sociedades científicas e outras organizações responsáveis por políticas científicas.

Ainda às vésperas do dia 11 de fevereiro, foi publicado o conto “A garota que sonhava realidades” de autoria do Professor Pedro Roitman do Departamento de Matemática da Universidade de Brasília, na Revista Matemática Universitária da Sociedade Brasileira de Matemática. Para conferir os detalhes, acesse: https://rmu.sbm.org.br/wp-content/uploads/sites/27/2020/02/conto_pedro_roitman_rmu_2020.pdf