SBM celebra cinquentenário

SBM celebra cinquentenário

O Brasil vivia os anos de “milagre” econômico – período em que se registrou elevadas taxas de crescimento do Produto Interno Bruto – quando a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) foi instituída em junho de 1969. Sua criação ocorreu durante o 7º Colóquio Brasileiro de Matemática, em Poços de Caldas (MG). Nestes 50 anos da SBM comemora-se a sua contribuição, ininterrupta, à divulgação científica da matemática no país e à promoção da formação e do intercâmbio de conhecimento entre professores, pesquisadores e estudantes de todos os níveis do ensino.

A criação da SBM como a de suas antecessoras regionais, a Sociedade de Matemática de São Paulo (1945-1972) e a Sociedade Paranaense de Matemática (1953), foram expressões de um movimento voltado para organizar a comunidade científica nessa área. O desejo de ampliar o contato e o conhecimento entre cientistas do país e do exterior foram as principais motivações para criar as sociedades científicas brasileiras. Depois da fundação da SBM surgiram outras instituições como a Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC), a Associação Brasileira de Estatística (ABE), a Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM), a Sociedade Brasileira de História da Matemática (SBHMat) e a Sociedade Brasileira de Computação (SBC).

As atribuições da SBM aumentaram com os anos. Fazem parte de sua rotina fomentar a realização e a divulgação de pesquisas; promover encontros e reuniões científicas; executar projetos acadêmicos e de desenvolvimento regional ou setorial; produzir periódicos e livros que contemplam os ciclos básicos de estudos, a graduação e a pós-graduação; coordenar o Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat); e apoiar as olimpíadas de matemática e incentivar jovens pesquisadores brasileiros, dando- lhes  a possibilidade de concorrer ao Prêmio SBM. A premiação reconhece trabalhos de pesquisa originais publicados nos últimos três anos e ocorre de forma bianual, quando é realizado o Colóquio Brasileiro de Matemática.

Parte da divulgação e da popularização da matemática que realiza é feita por meio dos seus oito periódicos: Eureka!, Matemática Contemporânea, Ensaios Matemáticos, Bulletin of the Brazilian Mathematical Society, Revista do Professor de Matemática, Matemática Universitária, Professor de Matemática Online e Noticiário Eletrônico. Todos acessíveis pela internet. Nestas publicações, os leitores encontram anais de encontros científicos, artigos de áreas diversas da matemática, conteúdos que contemplam professores e alunos de todos os níveis do ensino, notícias sobre eventos, atividades e oportunidades acadêmicas, e exercícios que ajudam na preparação de estudantes para a Olimpíada Brasileira de Matemática.

Atualmente, a SBM tem aproximadamente 2 mil associados e funciona como uma editora para livros e revistas de matemática. Entre suas publicações se destacam nove coleções: Fonteiras da Matemática e Textos Universitários – material cujo público é o da graduação e pós-graduação; Professor de Matemática e Profmat – que cobrem temas do ensino médio e complementam à formação e o trabalho dos professores em sala de aula; Matemática Aplicada, Iniciação Científica e Olimpíadas da Matemática – voltados para auxiliar estudantes a enfrentar questões e a solucionar problemas clássicos e modernos; e Matemática para o Ensino e História da Matemática – apresentam uma abordagem sobre a matemática escolar e o desenvolvimento da matemática em perspectiva histórica. A SBM comercializa ainda as coleções de livros do Instituto de Matemática Pura e Aplicada como o Projeto Euclides, Matemática Universitária e Matemática e Aplicações. Estas atendem às necessidades de professores e estudantes da graduação e pós-graduação. Recentemente a SBM em parceria com a SBMAC instituiram o Prêmio Elon Lages Lima, com objetivo promover e estimular a produção bibliográfica nacional em Matemática e Aplicações, devotada à formação e à difusão de conhecimentos na área.

A instituição reforça, constantemente, os intercâmbios internacionais por meio de acordos de reciprocidade no âmbito das Américas e da Europa. Há parcerias com a American Mathematical Society (Estados Unidos), Canadian Mathematical Society (Canadá), Société Mathématique de France (França), Real Sociedad Matemática Española (Espanha), Unione Matematica Italiana (Itália), Sociedad Matemática Peruana (Peru) e Sociedade Portuguesa de Matemática (Portugal). Enquanto no Brasil são mantidas cooperações com as sociedades brasileiras nas ciências matemáticas.

O resultado do seu trabalho é importante para a formação da comunidade matemática, para informar a sociedade sobre a importância do trabalho dos matemáticos para a ciência do país e para desenvolver o interesse dos estudantes por este campo do conhecimento científico. A trajetória da SBM e sua contribuição ao desenvolvimento da matemática faz parte da própria história das ciências no Brasil.

Por Elisandra Galvão