Quanto vale a matemática para o Brasil?

Napoleão Bonaparte, profundamente interessado por ciência, escreveu que “o avanço e a perfeição da matemática estão intimamente ligados à prosperidade do Estado”. Com essa visão, o imperador comandou a construção do Estado francês moderno, após a Revolução de 1789, dotando o país com instituições científicas e universidades que contribuem para a grandeza e a prosperidade da França até os dias de hoje.

A matemática tem valores que não podem ser quantificados. Ao lado da correta fluência da língua materna, o conhecimento das ideias básicas da matemática é condição-chave para a realização da cidadania. O encanto de observá-la explicar os mistérios do Universo, o entusiasmo das crianças resolvendo problemas das olimpíadas escolares, a imagem do brasileiro Artur Avila ganhando a Medalha Fields 2014 –maior prêmio da matemática mundial–, nada disso tem preço.

 

Leia na íntegra: Colunista Marcelo Viana – Folha de S. Paulo

A Folha de S. Paulo  não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra para quem não é assinante. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos.