Elon Lages Lima – Depoimento do Prof. Jonas Gomes

Faleceu no Rio aos 87 anos Elon Lages Lima, grande matemático brasileiro, e um dos pioneiros entre os matemáticos que forjaram o IMPA, vislumbrando a possibilidade de se criar no Brasil uma instituição com o objetivo de fazer pesquisas de ponta em matemática.

A contribuição do Elon para a matemática brasileira abrange diversas dimensões. Atuou como professor, pesquisador, empreendedor, administrador, excelente escritor e autor prolífico de belos livros sobre matemática.

O professor. Como professor, iniciou as atividades no Ginásio Farias Brito e no Colégio Estadual do Ceará em Fortaleza, após abandonar o Colégio Militar. Durante toda sua carreira suas aulas e palestras eram de uma clareza e didatismo sem igual, e influenciou diversos jovens a seguirem o universo da matemática.

O escritor. A beleza estética de suas aulas e palestras transbordavam para as dezenas e dezenas de livros de matemática que escreveu. Livros nos quais estudaram várias gerações de matemáticos brasileiros. Consciente da importância cultural de se criar uma literatura matemática genuinamente brasileira criou as coleções Projeto Euclides e Coleção Matemática Universitária para estimular o surgimento de autores. Escreveu diversos livros para essas duas coleções e ganhou por duas vezes o Prêmio Jabuti de Ciências Exatas, da Câmara Brasileira do Livro.

O pesquisador. Elon fez o doutorado na prestigiosa Universidade de Chicago na área de Topologia Algébrica de 1954 a 1958. Desenvolveu diversos trabalhos de pesquisas pioneiros no campo de vetores comutativos, sendo um deles a prova da inexistência de campos de vetores comutativos na esfera de dimensão 3 (um problema colocado por John Milnor, brilhante matemático de Princeton). O fato do Elon ter demonstrado que a esfera tridimensional tem posto 1 viria, posteriormente, a ser um corolário simples do Teorema de Novikok. Uma curiosidade que sempre tive foi saber se o Elon buscava descobrir algo mais geral na linha do Teorema de Novikov ao enveredar pelo estudo de campos de vetores comutativos. Ele sempre me assegurou que não era essa a intenção de seu trabalho.
Após um período desenvolvendo pesquisas, Elon se dedicou à divulgação e ao ensino da Matemática.

O Empreendedor. Sua preocupação com o ensino da matemática o levou a trazer para o IMPA uma parcela da responsabilidade na busca por uma maior qualidade da matemática ensinada na educação básica: Com grande pioneirismo ele idealizou e coordenou o primeiro curso de aperfeiçoamento de professores de matemática do ensino médio no IMPA em 1990. Esse Programa de Formação e Aperfeiçoamento de Professores do Ensino Médio (PAPMEM) continua ativo e já beneficiou mais de 20 mil professores do país.
Foi convocado para estruturar o Departamento de Matemática da recém fundada Universidade de Brasília e lá ficou até o início do regime militar em 1965. Um dos últimos títulos de Doutor Honoris Causa que o Elon recebeu foi exatamente da UNB em 2016. Influenciou e contribuiu para estruturar cursos de licenciatura, bacharelado e programas de pós-graduação em matemática em diversas universidades brasileiras.

O administrador. Elon não gostava de se envolver com tarefas burocráticas inerentes à administração de uma instituição pública de pesquisas no Brasil, mas quando convocado não deixou de dar sua contribuição: foi diretor do IMPA por três períodos, e por uma vez ocupou a presidência da Sociedade Brasileira de Matemática. Foi membro do Conselho Nacional de Educação e do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).

As honrarias. Elon era membro da Academia Brasileira de Ciências desde 1963 e ao longo de sua extensa carreira recebeu diversas honrarias: a Ordem do Mérito Científico na Classe Grã-Cruz, da Presidência da República, o Prêmio Anísio Teixeira, do MEC, e diversos títulos de Doutor Honoris Causa de diversas universidades brasileiras.

O amigo. Ao chegar ao IMPA em 1978 tive o grande privilégio em contar com o apoio e a mentoria do Elon. Frequentei diversos cursos por ele lecionados e tive sua orientação na tese de mestrado que escrevi sobre uma demonstração do Teorema de Jordan para Hipersuperfícies Diferenciáveis. Quando tive a oportunidade de ser pesquisador do IMPA apresentei o projeto de criação do Laboratório Visgraf cuja proposta era criar uma área de pesquisas em computação gráfica no IMPA. O Elon era o diretor do IMPA nessa ocasião. O projeto foi aprovado no CTC e o Elon me deu a notícia com uma recomendação bem peculiar: “não entendo bem a proposta científica do projeto, mas certamente sei que você fará algo com a qualidade que você conhece do IMPA”. Durante minha permanência como pesquisador do IMPA tive a oportunidade de interagir e colaborar com o Elon em diversas ocasiões. Ele me convidou para ajudá-lo na organização do primeiro curso de aperfeiçoamento de professores. Conseguimos um patrocínio da IBM e nos dois primeiros anos o programa foi realizado nas instalações do Centro de Treinamento da IBM no Rio de Janeiro que possuía toda uma infraestrutura de auditórios, salas de aula e hotelaria. Certa vez percebi que apesar do sucesso dos diversos livros publicados pelo Elon atendendo a diversos níveis e públicos da matemática, ele de certo modo gostaria de ter publicado livros em inglês. Selecionei entre todos os livros o que eu considerava um primor de originalidade mesmo na literatura matemática internacional: o livro de Grupo Fundamental e Espaços de Recobrimento (Esse tema era de um modo geral tratado de forma superficial em livros de topologia algébrica.). Consegui negociar a publicação do livro em língua inglesa, e eu mesmo fiz a tradução do livro para o inglês. Antes de minha ida para o mercado financeiro, estruturei com ele o programa de matemática do ciclo básico dos novos cursos de graduação em Economia e Administração da Fundação Getúlio Vargas, onde ele atuou como Coordenador por vários anos. Foi nessa ocasião que discuti muito com ele sobre a inexistência de um bom texto em português de álgebra linear para um curso introdutório. Mais uma vez o Elon me surpreendeu escrevendo um livro bastante inovador, geométrico e não algébrico, com uma bela estrutura pela importância dada às matrizes e suas decomposições que são essenciais na Álgebra Linear Computacional. O reconhecimento do Elon pelas minhas poucas contribuições durante o tempo em que convivemos era algo singelo, porém constante, e com gestos de gratidão eterna, com pouca externalização como lhe era característico. Mais recentemente tive diversas oportunidades de recordar com ele diversas passagens de minhas andanças pelo IMPA, de minhas interações com sua sabedoria e inteligência. Um período do qual eu lembro muito pouco do que convivemos, mas vivo muito intensamente o que consigo lembrar. Devo reconhecer que o convívio poderia e deveria ter sido mais intenso, eu teria aprendido muito mais, e certamente seria uma pessoa melhor, mais esclarecida e mais sábia.

Rio de Janeiro, 7 de maio de 2017.

Jonas Gomes